M&S
ITA
ENG
FRA
ESP
POR
RUS
 


FUSION

Moagem

Peneiramento

Para Sal

Para Colas

Coloração a Seco

Moagem a Seco para Ceramica

Gres Porcellanato

Ceramica Vermelha

Micronização de Materiais Duros

Recuperação Dos Descartes Cerâmicos

Moagem De Carvão

Bagaço De Azeitona

Barita

Peneiramento Do Açúcar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PLANTAS PARA PRODUÇAO DE GRES PORCELLANATO

Pdf

GRES PORCELLANATO

O processo de preparação das matérias primas DRY-TECH Porcelain é a resposta tecnológica da Manfredini&Schianchi à necessidade de reduzir significativamente os custos de processo na produção do GRÉS PORCELANATO, obtendo os mesmos níveis qualitativos dos processos tradicionais.

 PLANTAS PARA PRODUÇAO DE GRES PORCELLANATO

Graças a uma análise cerâmica rigorosa das matérias primas à disposição dos nossos clientes, a Manfredini & Schianchi, com a sua equipe de técnicos especializados e com o auxílio de laboratórios e equipamentos piloto, desenvolve a melhor pasta necessária para realizar, com o seu processo DRY-TECH, um produto cerâmico garantido de alta qualidade e reprodutível com o passar do tempo.


As vantagens mais importantes do processo DRY-TECH são:

  • Uma grande redução do consumo térmico e elétrico.
  • Utilização de matérias primas mais econômicas que, antes, eram descartadas por problemas de viscosidade no processo tradicional.
  • Ausência de produtos desfloculantes.
  • Pouco espaço ocupado pelo equipamento.
  • Elevado grau de automação.
  • Qualidade constante do produto.
  • Manutenção extremamente reduzida se comparada com os equipamentos tradicionais.
  • A eliminação quase total do consumo de água e da emissão de gases nocivos no ambiente.
Gres Porcellanato

O processo DRY-TECH da Manfredini & Schianchi já é o sistema alternativo de tratamento das matérias primas mais utilizado no mundo, com mais de 850.000.000 m² /ano de azulejos de vários tipos para pisos e revestimentos produzidos pelos seus clientes.

 PLANTAS PARA PRODUÇAO DE GRES PORCELLANATO

A evolução no DRY-TECH Porcelain permite utilizar a tecnologia de preparação a seco para qualquer produção cerâmica e os resultados obtidos atendem plenamente a todos os requisitos das normas em vigor UNI.

Consumos
Processo DRY-TECH Porcelain
Sistema tradicional a úmido
Água (l/ton.)
36
266
Eletricidade (kWhr/ton.)
39
55
Gás natural (m3/ton.)
3,9 (com umidade de 12 % nas matérias primas)
45
Pessoal por turno
2 Pessoas
3 Pessoas
Custo global de manutenção (€/t)
5,5
7,5

Os custos baseiam-se em uma massa constituída por argilas com granulometria na entrada de até 220 mm e por materiais duros e inertes com granulometria na entrada de até 10 mm.

Para o processo a seco é importante sublinhar que a contaminação por ferro na fase de moagem da massa não ultrapassa 0,075%, que corresponde a 750 ppm.

A fase seguinte de desferrização prevista na planta, além de eliminar a porcentagem exígua de ferro sempre produzida na moagem, serve também para depurar as matérias primas do material ferroso já presente em origem nelas.

Emissões de CO2 a uma pressão de 1 bar e temperatura de 15°C
Processo a seco MS DRYTEC Consumo de gás de 3,9 m3/ton, equivalente a 7,02 kg de CO2
Processo ad umido Consumo de gás de 45 m3/ton, equivalente a 80,96 kg de CO2

Emissões de NOX a uma pressão de 1 bar e temperatura de 15°C
Processo a seco MS DRYTEC 0
Processo ad umido 1500 mg/Nmc

Emissões de partículas
Processo a seco MS DRYTEC 10 mg/mc
Processo ad umido 30 mg/Nmc

Drytech porcelain

Os dados fornecidos são indicativos e podem ser alterados sem aviso prévio

 

 


Via G.M. Dallari, 2 - 41049 Sassuolo (MO) - Italy
Tel. +39-0536-801207 Fax: +39-0536-807248
Email: sales@ms-plants.it